terça-feira, 13 de março de 2012

AIDS, aconteceu comigo...



            Dias atrás estava revirando a net procurando alguns filmes para baixar e encontrei um link para o filme “AIDS, aconteceu comigo...”. Assisti a este filme na minha pré-adolescência, a intenção do filme era alertar para a epidemia do HIV no mundo e mostrar como era a vida (ou sobrevida) das pessoas infectadas em uma época em que não havia garantia de qualidade de vida alguma para quem portasse o vírus.
AIDS, aconteceu comigo (1985)
Junto com os filmes “E a vida continua” e “Kids”, esse filme foi durante muito tempo a referência que eu tinha sobre as DST/AIDS, e até hoje são referências interessantes para se entender como o início da epidemia de AIDS era visto no mundo e as limitações que a doença impunha.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Violência Escolar: Bullying, implicações e impactos na aprendizagem e na saúde.



            Fenômeno presente em muitas escolas do país, o bullying tem sido fonte de preocupação de educadores e profissionais de saúde, e mobiliza diversos segmentos da sociedade pela violência com que é praticado, e pela gravidade de suas conseqüências.
            Lisboa, Braga e Ebert (2009) definem o bullying como o fenômeno pelo qual uma criança ou adolescente é exposta a um conjunto de atos agressivos (diretos ou indiretos), que ocorrem sem motivação aparente, mas de forma intencional, protagonizado por um ou mais agressores.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Pode me ligar!



            Há uns meses atrás tive uma conversa bem bacana com duas amigas de longa data. O papo começou quando falamos sobre o tempo de nossa amizade, de como havíamos nos aproximado, das nossas diferenças e da surpresa que causamos nos ex-colegas de escola ao perceberem que não sucumbimos ao natural distanciamento pós-adolescência e nos vemos e nos falamos quase que semanalmente.
Lembro-me que neste dia falamos de nossos atuais projetos, relembramos antigos sonhos, falamos de nós, de como estávamos e de tudo o que passamos juntos, das mudanças, das viagens, bebedeiras, desilusões, erros, acertos e das nossas realizações até ali. Era uma daquelas conversas que só amigos que compartilharam alegrias e tristezas, passaram juntos e se apoiaram durante as tempestades da vida podem ter.

Violência doméstica e Homofobia: Direitos Humanos começam em casa!





            Há duas semanas tomei conhecimento de uma história assustadora: um jovem de 18 anos, que era sistematicamente agredido física, verbal e psicologicamente por seu irmão mais velho, publicou um pedido de ajuda no Facebook. A história impactava pelo relato das agressões, pelas imagens dos ferimentos e hematomas, e pelo desespero do rapaz.
Seu pedido acabou por mobilizar uma enorme rede de solidariedade na internet, serviços de assistência social e entidades de defesa dos direitos humanos. Pessoas de todos os cantos do país se mobilizaram no sentido de oferecer apoio, garantir a integridade do rapaz, de colocá-lo em segurança em um ambiente em que pudesse estar dignamente, livre de qualquer ameaça. A ONG Cellus de Contagem e o Centro de Referência LGBT de Belo Horizonte prestaram a assistência direta ao rapaz e mantiveram informados os ativistas e militantes que estavam acompanhando o desenrolar da história.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...